quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Qual casa nós temos edificado - Parte 1



Ageu 1:1-11:

1 No primeiro dia do sexto mês do segundo ano do reinado de Dario, a palavra do Senhor veio por meio do profeta Ageu ao governador de Judá, Zorobabel, filho de Sealtiel, e ao sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, dizendo: 2 “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Este povo afirma: ‘Ainda não chegou o tempo de reconstruir a casa do Senhor’”. 3 Por isso, a palavra do Senhor veio novamente por meio do profeta Ageu: 4 “Acaso é tempo de vocês morarem em casas de fino acabamento, enquanto a minha casa continua destruída?” 5 Agora, assim diz o Senhor dos Exércitos: “Vejam aonde os seus caminhos os levaram. 6 Vocês têm plantado muito, e colhido pouco. Vocês comem, mas não se fartam. Bebem, mas não se satisfazem. Vestem-se, mas não se aquecem. Aquele que recebe salário, recebe-o para colocá-lo numa bolsa furada”. 7 Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Vejam aonde os seus caminhos os levaram! 8 Subam o monte para trazer madeira. Construam o templo, para que eu me alegre e nele seja glorificado”, diz o Senhor. 9 “Vocês esperavam muito, mas, eis que veio pouco. E o que vocês trouxeram para casa eu dissipei com um sopro. E por que o fiz?”, pergunta o Senhor dos Exércitos. “Por causa do meu templo, que ainda está destruído, enquanto cada um de vocês se ocupa com a sua própria casa. 10 Por isso, por causa de vocês, o céu reteve o orvalho e a terra deixou de dar o seu fruto. 11 Nos campos e nos montes provoquei uma seca que atingiu o trigo, o vinho, o azeite e tudo mais que a terra produz, e também os homens e o gado. O trabalho das mãos de vocês foi prejudicado”. 

Estas palavras foram ditas por Deus a seu povo através do profeta Ageu (Ageu 1:1), num contexto onde Israel tinha voltado para Jerusalém do cativeiro babilônico, do qual o Senhor os havia resgatado (Esdras 2:1-2). Foi devido a constante desobediência de Israel, que ele havia sido levado cativo (Deuteronômio 28:49-52; 30:17-18). E agora, com o retorno do povo a sua terra, tudo estava em ruínas, inclusive o templo do Senhor (2 Reis 25:8-9), que representava a habitação de Deus no meio deles (1 Crônicas 22:19; 2 Crônicas 5:7; 6:1-11). Aquele templo que tinha sido construído por Salomão através da ordem do próprio Deus para construir. O templo que transformava Jerusalém na capital espiritual do Universo, já que a presença de Deus estava lá. Na Arca da Aliança, por trás dos dois querubins emanava uma luz que era a Shekiná, a presença manifesta de Deus naquele lugar. O povo resgatado daquele cativeiro deveria agora priorizar a reconstrução do templo, pois desta forma é que agradariam o Senhor e o glorificariam (Ageu 1:8). Então o povo começa a reconstrução do templo (Esdras 1: 1-11, 3:8), porém depois de um tempo a interromperam (Esdras 4:24). Eles estavam desanimados e parados com respeito a obra da Casa do Senhor. Dentre os vários motivos que os levaram a interromper este trabalho (Esdras 4), o Senhor destacou o contraste entre a indisposição do povo em reconstruir o seu Templo (“...Não veio ainda o tempo, o tempo em que a Casa do Senhor deve ser edificada...”) e a disposição em construírem para si mesmos belas casas: “Acaso, é tempo de habitardes vós em casas de fino acabamento, enquanto esta casa permanece em ruínas?. A presença do Senhor no meio deles era o mais importante. Reconstruir a Casa do Senhor deveria ser sua prioridade.

Sabemos que o Senhor não nos ordena reconstruir para ele um templo físico hoje, pois os seus próprios servos, na Nova Aliança, são a sua habitação (João 14:23; Atos 17:24; 1 Pedro 2:5; 1 Coríntios 3:16-17). Mas podemos tirar algumas lições desta afirmação do Senhor a respeito da atitude do seu povo:

Devemos negar a construção da casa do nosso “Eu”

1. Dentre outras coisas, servir o Senhor exige negação (Marcos 8:34-35), mudança de mentalidade (Romanos 12:2), mudança de vida (Romanos 6:1-4).
2. Enquanto o foco de nossas vidas for “construir nossas próprias casas” não vamos agradar o Senhor, não edificaremos “a Casa do Senhor”. O próprio Jesus afirma que não podemos servir a dois senhores (Mateus 6:24). Ele desafiou o jovem rico a se desligar totalmente de seus bens, de tudo aquilo que ele havia construído e mais valorizava na vida, para seguí-lo (Marcos 10:21-22).
3. Não devemos ignorar as ordens e advertências do Senhor a respeito do perigo de sermos iludidos pela nossa própria cegueira. Ele nos adverti a respeito do cuidado exagerado pelas coisas desta vida (Marcos 4:7,18-19; Mateus 6:19-21).
4. É possível estarmos parados na obra principal e nem nos darmos conta? Sem negar as responsabilidades e necessidades que temos na vida aqui, devemos ter o cuidado de que estas coisas não nos atrapalhem na meta principal, não venham a se tornar para nós motivo de não edificar “a Casa do Senhor” (Mateus 6:32-33; Eclesiastes 12:13).

Devemos edificar a nossa casa espiritual

1. Frequentemente imaginamos que ainda não é tempo de servir a Deus. Nós nos preocupamos em primeiro resolver nossas vidas aqui, enquanto as coisas de Deus ficam para depois. Pessoas vivem uma vida regalada durante toda a juventude, imaginando que só quando velhas, próximas da morte, precisarão buscar a Deus. Assim como os Israelitas, esquecemos que só temos verdadeira vida e liberdade quando Deus habita em nós (Marcos 8:36; João 3:16; Colossenses 1:13). Esquecemos que o Senhor já resgatou a humanidade pagando um alto preço pela salvação do homem (1 Pedro 1:17-21; 2 Coríntios 5:18-19) e que deixar para buscá-lo depois pode ser mais difícil e até tarde demais (Eclesiastes 12:1-8; Isaias 55:6; Hebreus 3:12-13).
2. Somos chamados no tempo que se chama hoje, para edificar a Casa do Senhor, não depois (Atos 17:30-31).

Nos dias do profeta Ageu, não muito tempo depois de ouvirem sua mensagem, os Israelitas deram ouvidos a sua voz, temeram ao Senhor e retomaram a construção do Templo (Esdras 5:2; Ageu 1:12-15).

Que assim, também nós, ao ouvirmos hoje a voz do “profeta dos profetas”, do filho de Deus (Hebreus 1:1-2), nos empenhemos com toda perseverança na obra principal que ele nos confiou (Hebreus 12:1-3).

Já é tempo de construir! Qual casa nós temos edificado?