quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Uma oferta de amor


Em I Crônicas 29:1-9 nós vemos o rei Davi nos ensinando um aspecto importante que o cristão deve atentar quando for entregar as ofertas na casa de Deus: qual a motivação do nosso coração para ofertar a Deus. No versículo 3, Davi destaca o quê o leva a ofertar na casa do Senhor: “E ainda, porque amo a casa de meu Deus”. Interessante notar que nesse momento da história Davi já tinha tudo preparado para a construção do templo de Jerusalém, que seria feito no reinado do seu filho Salomão. Todo ouro, prata, bronze, madeira e etc. quer seriam necessários para a construção do templo já estavam em posse de Davi (v. 2), mas, por ter seu coração voltado para a obra de Deus, Davi foi além e também ofertou suas riquezas particulares, conforme mostrado no versículo 4. Davi entendia que aquilo não era obra para homens, mas sim para Deus (v. 1). O coração dele estava voltado para as coisas de Deus. Jesus nos ensina que “onde está o teu tesouro, ali estará o teu coração.”. Onde tem estado o nosso coração no que se refere a ofertar na casa de Deus? O nosso coração tem ardido de amor pelas coisas de Deus de tal forma que ofertamos em sacrifício aquilo que nos custa?
Deus já nos deu o maior e mais expressivo exemplo de que uma oferta é um ato de amor quando entregou seu filho Jesus para morrer por nossos pecados e nos ligar novamente com o Pai. O coração do cristão deve sempre estar voltado para ofertar na casa de Deus pelo simples fato de amar ao Senhor e tudo aquilo que diz respeito a Ele.