quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Jesus: o nosso Tanque de Betesda



João 5.1-9
O tanque de Betesda é um local referido na Bíblia, mencionado somente no Novo Testamento. Betesda significa “Casa de Misericórdia” e nos tempos bíblicos, este local havia sido transformado num grande centro de peregrinação para pessoas que pretendiam obter cura através dos alegados poderes curativos das suas águas.
Esse texto do evangelista João nos traz muitos ensinamentos espirituais e aplicações para a nossa vida cristã:
Templo ou tanque?
O tanque de Betesda ficava próximo ao Templo de Jerusalém, como se fosse um anexo ao Templo. Em virtude do sistema religioso na época, enfermos e deficientes de todas as categorias muitas vezes ficavam marginalizados, pois ele – ou algum antepassado – tinha pecado e era necessário que pagasse pelo pecado. Então uma família que possuía algum enfermo, quando subia ao Templo para louvar e adorar o Senhor, levava esse enfermo e deixava no tanque, para que este pudesse receber a cura. Isso noz faz refletir em uma condição de paralelismo entre quem está dentro do Templo (“os sãos”) e quem está no tanque de Betesda (“os doentes”). No texto de João, vemos que Jesus antes de ir ao Templo deu uma passadinha no tanque de Betesda. Isso porque como o próprio Jesus declara: “Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes” (Marcos 2.17). Muitas vezes nós estamos nessa condição: vivemos “sãos” dentro do Templo, e deixamos as nossas “doenças” no tanque de Betesda, quando não estamos dentro da igreja, vivendo a nossa vida cotidiana. Vivemos uma dualidade em nossas vidas: vida santa e vida pecadora.
Devemos sacrificar as nossas “doenças”
A cidade de Jerusalém era cercada de muros com doze portas: Porta das Ovelhas, Porta do Peixe, Porta do Vale, Porta do Monturo, Porta da Fonte, Porta de Eliazabe, Porta dos Cavalos, Porta da Guarda, Porta do Judiciário, Porta do Oriente, Porta de Efraim e Porta do Ângulo. O texto cita que o tanque de Betesda ficava próximo a Porta das Ovelhas. Esta porta tinha sido restaurada por Neemias e era por ali que eram introduzidas as ovelhas destinadas para o sacrifício do Templo. Jesus quando entrou em Jerusalém, entrou por aquela porta. Ele poderia ter entrado por qualquer uma das outras onze portas, mas ele decidiu entrar pela Porta do Sacrifício. Por quê? Porque Jesus sabia que ali ele acharia alguma coisa para ser sacrificada. Se quisermos realmente viver uma vida plena em Deus, e vê os seus milagres acontecendo em nossas vidas, na nossa família, na nossa casa, temos que deixar a nossa vida de pecados como sacrifício a Deus. Hebreus 12.4 declara: “Na luta contra o pecado, vocês ainda não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.”
Jesus curou aquele que dependia totalmente dele
Quando Jesus naquele dia entrou ali, foi exatamente esse homem que chamou sua atenção. A grande maioria das pessoas que ali estavam, ou ainda podiam mover-se para as águas purificadoras, ou tinham alguém por si, mas esse homem estava totalmente amarrado em sua enfermidade. Ele mesmo não podia movimentar-se facilmente e, além disso, não tinham ninguém por ele. Às vezes, colocamos as nossas expectativas em homens, como fazia aquele homem (versículo 7), mas só seremos realmente curados quando dependermos totalmente de Deus.
O tanque de Betesda é Jesus
João capítulo 5 nos mostra o que Jesus foi aquele que curou o paralítico a parte do tanque de Betesda. Todos esperavam que o tanque de Betesda curasse, mas Jesus veio e curou. Imagina como ficou o tanque de Betesda após a passagem de Jesus por aquele tanque? Vazio! Em João capítulo 9, temos Jesus saindo do Templo de Jerusalém e encontrado um cego de nascença. Por que este cego não estava no tanque de Betesda? Não era o lugar de curas e maravilhas doutrora existente? O que aconteceu que fez com este tanque não mais fosse frequentado pelos enfermos? Porque a Bíblia não menciona mais nada sobre o tanque de Betesda? Resposta: porque a partir de João cap. 5, Jesus passou a ser o nosso tanque de Betesda.
Entregue a sua vida hoje a Cristo e dependa totalmente dele. Ele curará as tuas feridas, cessará as tuas dores e restaurará toda a tua vida.