segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Jesus é o Senhor de nossa vida



Mateus 6.24

Jesus estava ensinando um princípio importante dentro da vida cristã: não devemos ter as riquezas como aquilo fundamental para as nossas vidas sob pena de transformarmos as riquezas em um outro “deus” anulando assim a glória que deve ser dada unicamente ao Deus vivo. 

Do mesmo modo que Cristo tem que ser Salvador e Senhor de nossas vidas, Jesus tem que ter o controle de todas as áreas de nossas vidas. Não tem como Jesus ser apenas Salvador e não ser Senhor – não tem como dividir a Cristo. Não dá para entregar apenas a nossa vida espiritual a Jesus, mas não a material.

Então se Jesus é Senhor de nossa vida material, Ele é Senhor dos nossos bens, finanças, emprego, enfim de todas as coisas que possuímos. Tudo está sob o controle de Deus. Entretanto, muitos cristãos hoje em dia têm dificuldades de entender que Deus também quer ter controle de sua vida financeira. Eles deixam Deus entrar na sua casa, na sua sala, no seu quarto, mas não permitem que Deus “saiba o segredo do seu cofre”. Mas Deus também quer se fazer presente em nossas finanças como forma de mostrar a nossa total dependência dele e abençoar por completo a vida do crente. 

A Bíblia diz em Ageu 2.8 que dele é a prata e dele é o ouro. Deus, em si, não precisa e nem quer o nosso dinheiro. Mas Deus quer o nosso coração. E quando ofertamos e entregamos os nossos dízimos na casa do Senhor estamos dizendo que tudo que temos é do Senhor. Deus ama aqueles que ofertam com alegria (2 Co 9.7) e abençoa quem é fiel nos dízimos (Ml 3.10). 

Que as nossas ofertas e os nossos dízimos possam expressar o nosso amor a Deus e o total Senhorio de Cristo em nossas vidas.